Archive for the 'Inspirações' Category

07
jul
14

Os Mitos e Lendas continuam…

Para quem pensou que nossos mitos e lendas acabaram no post passado…se engana!

Ainda temos…

O Boto, para quem não sabe, o boto é um mamífero parecido com o golfinho que vive nas águas dos rios. O boto cor de rosa que deu origem a esta lenda, é encontrado nas águas da Bacia Amazônica brasileira e na bacia do rio Orinoco na Venezuela.

Reza a lenda que ao anoitecer, o Boto se transforma em um belo rapaz alto e forte, que sai das águas a procura de diversão, festas e uma namorada. Baladeiro, o Boto, tem de voltar para o rio antes do amanhecer, quando se transforma em boto novamente…

Algumas pessoas dizem que o Boto se transforma num rapaz elegante e bem vestido que usa chapéu (para esconder o orifício que possui na cabeça).

Na balada ele, geralmente, seduz uma mulher bonita, a convida para dançar e depois saem para namorar…

Antes do amanhecer ele retorna ao rio e a mulher não o vê mais. E pouco tempo depois… descobre que ficou grávida do Boto

Dizem que ele adora as índias e tem “uma queda” por mulheres com roupas vermelhas.

 

Saci- Perere , devido a sua personalidade, só pode ser descrito assim:

É um menino negrinho,  levado e arteiro. Só tem uma perna mas salta para lá e para cá o dia inteiro…

A carapuça vermelha o deixa invisível, adora traquinagens e se acha invencível…

Fuma cachimbo e tem joelho machucado. Mas não se engane, não é nenhum coitado…

Ele mora no mato e dele toma conta. Com os caçadores desavisados ele sempre apronta…

É bom, mas é bagunceiro. Diverte-se com a confusão e some com objetos. Faz trança nas crinas dos cavalos e adora bagunçar o fogão…

Se o leite queimar, a comida estragar, pode ser coisa do Saci!

O Saci adora assobiar. É o seu jeito de marcar presença. No meio de um redemoinho de areia, chega fazendo bagunça.

Andrea Crivellari

Andrea Crivellari

Iara, para alguns Mãe d’água, é uma lenda de origem indígena, muito comum na Amazônia.

Iara é uma sereia. E como toda sereia ela hipnotiza os homens com seu canto e seu olhar. O homens lançam-se nas águas para irem ao seu encontro e de lá não retornam…

E como tudo tem seu lado B, contam os índios da Amazônia (reza a lenda) que Iara era uma linda índia guerreira e os irmãos, com ciúme dela, tentaram mata-la. Iara que ouviu o plano deles, se adiantou… foi punida pelo pai que a atirou no rio Solimões. Onde os peixes que ali estavam a salvaram. Como era noite de lua cheia, foi transformada numa linda sereia.

 

E nossa última lenda é a do Boitatá

Seu nome vem da língua indígena e quer dizer cobra de fogo.

Dizem que durante o dia o Boitatá é cego; não enxerga nada. Mas sua visão é perfeita à noite.

Reza a lenda que certa noite a lua não apareceu, nem as estrelas do céu. A escuridão era total; um breu. Passado algum tempo, o dia não surgiu, pois o sol não apareceu. Ficando tudo na escuridão por alguns dias…

As pessoas que moravam nos vilarejos estavam passando fome e frio, pois não havia como cortar lenha ou caçar naquela escuridão. E para piorar tudo, começou a chover sem parar.

A chuva inundou tudo e muitos animais acabaram morrendo.

Uma cobra boiguaçu que dormia num imenso tronco  acordou faminta e começou a comer a única coisa que enxergava, os olhos dos animais mortos que brilhavam boiando nas águas (alguns dizem que devido a luz do último dia em que viram o sol).

De tantos olhos brilhantes que a cobra comeu, ela ficou toda brilhante como fogo e transparente.

A cobra se transformou num monstro incandescente; o Boitatá.

Dizem que o Boitatá assusta as pessoas que viajam a noite pela floresta. Muitos acreditam que o Boitatá protege a mata contra incêndios.

De qualquer modo, se você encontrar o Boitatá use óculos escuros ou feche os olhos e fique bem parado…quase sem respirar.

02
jun
14

Entre mitos e lendas

Para começar de forma filosófica, posso dizer que, para Platão, os mitos, eram uma maneira de traduzir aquilo que pertence à opinião e não à certeza científica. Para mim, os mitos são a dramaturgia da vida social. São uma representação da vida passada dos povos, sua história, com seus heróis e suas façanhas.

E como amo heróis… vamos aos meus preferidos no que se refere aos nossos mitos e lendas…

Iara, para alguns Mãe d’água, é uma lenda de origem indígena, muito comum na Amazônia.

Andrea Crivellari

Andrea Crivellari

Iara é uma sereia. E como toda sereia ela hipnotiza os homens com seu canto e seu olhar. O homens lançam-se nas águas para irem ao seu encontro e de lá não retornam…

E como tudo tem seu lado B, contam os índios da Amazônia (reza a lenda) que Iara era uma linda índia guerreira e os irmãos, com ciúme dela, tentaram mata-la. Iara que ouviu o plano deles, se adiantou… foi punida pelo pai que a atirou no rio Solimões. Onde os peixes que ali estavam a salvaram. Como era noite de lua cheia, foi transformada numa linda sereia.

 

Curupira é uma lenda de origem indígena, Tupi- Guarani, para ser exata.

Andrea Crivellari

Andrea Crivellari

O Curupira é um menino de cabelos vermelhos com os pés virados para trás para, assim, despistar quem quiser segui-lo. Ele cuida dos animais da floresta protegendo- os da devastação causada pelo homem. Tem o poder de ressuscitar os animais que são mortos sem sua permissão.

Reza a lenda que, quando entramos na mata e ouvimos barulhos estranhos…é ele. É tão rápido, que ao passar por nós, mais parece um vento forte. Antes de entrar na mata, posso dizer, que é de “bom tom” levar uma oferenda ao Curupira, assim não nos perderemos na mata.

 

A Mula sem Cabeça,  que, na verdade, possui cabeça.  Mas como  lança fogo pelo nariz e pela boca, sua cabeça fica toda coberta por fumaça…

Andrea Crivellari

Andrea Crivellari

Reza a lenda que, a Mula sem Cabeça, é uma mulher que namorou um padre e foi amaldiçoada (!).

A  partir deste dia, toda a madrugada de quinta para sexta- feira, ela se transforma em Mula sem Cabeça. Nas noites em que ela aparece, é possível escutar seu relincho e seu galope. Parece um cavalo enfurecido. Por isso, não cruze seu caminho, pois ela ataca quem encontra pela frente, comendo seus olhos, dedos e unhas!!!

08
abr
14

Ma…Mama…Marina…Marininha…

Há exato um ano, nasceu minha sobrinha Marina.

Linda Marina, morena Marina, doce Marina.

Para celebrar seu nascimento, com todo meu amor, surgiu uma coleção mais que especial que levou seu nome; a coleção Marina.

Andrea Crivellari

Andrea Crivellari

Tal qual Marina, esta coleção cresceu, se tornando mais doce e delicada.

Andrea Crivellari

Andrea Crivellari

O universo das cores aumentou, acompanhando seu humor…

Andrea Crivellari

Andrea Crivellari

Pérolas surgiram acetinadas e brilhantes como dentinhos num lindo sorriso…

Andrea Crivellari

Andrea Crivellari

Turmalinas são doces como sua vida deve ser…

Andrea Crivellari

Andrea Crivellari

Doces como seu mundo deve ser…

Andrea Crivellari

Andrea Crivellari

Opalas são rosas e suaves como a bondade em seu coraçãozinho…

Andrea Crivellari

Andrea Crivellari

O quartzo rosa trás a leveza de seus sonhos…

Andrea Crivellari

Andrea Crivellari

O rubi, um rubi estrela, carrega meu amor com esta que será para sempre minha estrelinha em seu centro…Marina.

 

~com amor~

 

 

16
set
13

Coração, coração e corações…

Coração, coração e corações

Pode-se dizer que, ultimamente, tenho me fixado em corações. Ou, de repente, seria melhor dizer que (talvez) tenha desenvolvido uma ideia fixa…

Se é verdade que a boca fala do que está cheio o coração, o meu está cheio de corações e como, para alguns, o coração é tido como a sede do amor, bem, não preciso dizer mais nada…

Enfim, de tattoos a jóias, passando por uma infinidade de corações, muitas de minhas coleções, e,  como diria uma canção do The Killers chamada ” the reasons unknown“, pois as desconheço mesmo, sempre foi uma de minhas formas favoritas.

Segundo um Midrash, o coração de pedra do homem deve tornar-se um coração de carne. Pois, os sábios de coração tem o espírito de sabedoria.

Andrea Crivellari

Andrea Crivellari

O coração, é, de fato, o centro vital do ser humano, uma vez que é responsável pela circulação do sangue.

Andrea Crivellari

Andrea Crivellari

Por ele estar no centro, os chineses fazem corresponder ao coração o elemento terra e o número cinco. Mas em razão da sua natureza, porque ele é o sol, atribuem- lhe  também o elemento fogo.

Andrea Crivellari

Andrea Crivellari

Uma curiosidade, ou deveria eu dizer uma questão de bom senso, uma única palavra designa a alma e o coração entre os caraíbas da Venezuela e das Guianas. Entre os tucanos (bacia amazônica),há uma palavra só para coração, alma e pulso. E para os wuitotos (sul da Colômbia), coração, peito, memória e pensamento são a mesma coisa.

Andrea Crivellari

Andrea Crivellari

E para finalizar (por hora), nas tradições modernas, o coração tornou-se um símbolo do amor profano, da caridade enquanto amor divino, da amizade e ada retidão.

Andrea Crivellari

Andrea Crivellari

Ah, estava me esquecendo de dizer que, ultimamente, uma de minhas “jóias corações”  preferidas de Salvador Dalí é The Honeycomb Heart…

Salvador Dalí

Salvador Dalí

S2 <3!!!!!

04
mar
13

Quando as palavras tornam- se jóias…

Devo começar dizendo que foi bem difícil escolher um título adequado para este post…

“Livros”, “Literatura”, “Palavras”, “Palavras em Imagens”, etc…

Inspirados pela literatura, pelo mundo mágico e fantástico dos livros, muitos artistas e designers acabam sendo envolvidos por tais  histórias, e, a partir delas, acabam criando… no meu caso; jóias.

Os que me conhecem sabem a paixão que tenho pela literatura. Alguns diriam que é mais um vício, já que não passo um dia sem ler…

(Apenas um dado, vocês sabiam que quanto mais lemos, mas informações adquirimos e melhoramos nossa escrita e vocabulário?)

Enfim, posso dizer que grande parte de minhas inspirações vem daí…

Alice no País das Maravilhas

Andrea Crivellari

Andrea Crivellari

Tom Binns

Tom Binns

Peter Pan e Wendy

Andrea Crivellari

Andrea Crivellari

O Pequeno Príncipe

Andrea Crivellari

Andrea Crivellari

Twilight Saga

 Andrea Crivellari

Andrea Crivellari

Andrea Crivellari

Andrea Crivellari

Andrea Crivellari

Andrea Crivellari

Isto sem mencionar as poesias…

Andrea Crivellari

Andrea Crivellari

“Ei- los em terra benquista.        

Que passam, passam até onde a vista não avista.

Na serra o arco- íris se esvai…

E…

Desde que houve essa história.

Quando o véu da noite cai

Na terra, e os astros em glória

Enchem o céu de seus caprichos.

É doce ouvir na calada

A fala mansa dos bichos

Na terra repovoada.”

(Vinícius de Moraes)

Não resisti…

Aiai… incontáveis histórias…histórias de aventuras…histórias de romances…histórias de guerreiros e guerreiras…

Histórias incríveis…fantásticas…apaixonadas e, acima de tudo apaixonantes.

Histórias.

03
set
12

Designers

Longe de mim parecer narcisista, mas como alguns não me conhecem, e aproveitando que  este mês  é o mês do meu aniversário, desta vez,  falarei sobre mim…

Andrea Crivellari

Andrea Crivellari

Formei-me em Desenho de Moda pela Faculdade Santa Marcelina (FASM). Especializando- me em Desenho de Jóias e em Ourivesaria Artística (acho que posso dizer que estou, principalmente, no lugar certo…enfim;).

Ao longo dos anos fui somando conhecimentos e pessoas especiais ao “meu mundo”.

Cursei Joalheria muito brevemente, em 2003,  com Renato Camargo, neste mesmo ano, ingressei na Escola Arte Metal na qual tive o prazer de conhecer minha mestra Nao Yuasa. Lá permaneci até meados de  2009.

Andrea Crivellari

Andrea Crivellari

Hoje faço parte do seleto grupo de amigos e alunos que frequentam o atelier de Nao Yuasa, dividindo seu carinho e conhecimentos…

Andrea Crivellari

Andrea Crivellari

Mas como (quem me conhece sabe) não consigo ficar “parada”, em paralelo cursei Gemologia com Mariana Magtaz

Andrea Crivellari

Andrea Crivellari

Mokumè Gane com Carlos Godoy

Andrea Crivellari

Andrea Crivellari

Feltragem, que tanto amo, com Renata Porto

Andrea Crivellari

Andrea Crivellari

Andrea Crivellari

Andrea Crivellari

Modelagem em cera com Cécil Mattar

Andrea Crivellari

Andrea Crivellari

E esmaltação sobre metais com Elisa Dale

Andrea Crivellari

Andrea Crivellari

Em ” meu mundo”, faz parte toda a inocência, delicadeza, romantismo e alegria de minhas personagens fantásticas, até dos mais sombrios e melancólicos extraio esta essência. (Acredito por ser da forma que os vejo… com amor)

Em minhas coleções exprimo e concentro tudo o que sinto e amo. Tendo como característica marcante, a incrível habilidade  para produzir jóias mínimas e delicadas…

Andrea Crivellari

Andrea Crivellari

Desta forma, espero que possam conhecer melhor a mim e a meu trabalho.

 

Enjoy

14
jan
12

Mamãe e Bebê

Mamãe e Bebê

Mamãe e Bebê

 

“…Quando o primeiro bebê do mundo riu pela primeira vez, essa risada se quebrou em mil pedaços que saíram pulando por aí, e foi assim que apareceram as fadas…”

 




Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 328 outros seguidores

@deacrivellari

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.