Archive for the 'lendas' Category

04
ago
14

Diamante Koh- I- Noor

Já que estamos numa fase de mitos e lendas, por que não reunir lenda, profecia, aventura, diamante e jóia?

Sim!!! Eu posso!!!

Pois bem, reza a lenda que um menino,Karna, recém nascido foi encontrado às margens do Yamuna, uns dos sete rios lendários da Índia.

Além de sua vestimenta, totalmente em ouro, uma enorme pedra brilhante lhe enfeitava a fronte.

Levado ao palácio real, cresceu com o filho do rei até que os herdeiros do trono tiveram que se defender dos Pandavas, primos seus que queriam usurpar o poder.

Karna, então, desafiou o mais valente dos Pandavas, Arjuna. Acreditava-se invencível enquanto tivesse na fronte a “pedra de luz”.

Não se sabe ao certo porque não quis ou se esqueceu de pedir a interferência dos deuses e o próprio Krishna intercedeu a favor dos Pandavas.

krishna

krishna

Karna , vencido, deixou cair no chão a extraordinária pedra…

Começa assim a história do Koh- I- Noor, que significa montanha de luz, um dos mais famosos diamantes que se tem notícia.

Diamante Kor- I- Noor

Diamante Kor- I- Noor

Continuando a lenda…

Uma jovem achou a pedra e a levou para Thanesar, uma vila próxima, onde foi colocada no meio da testa de uma estátua do deus Shiva

Shiva

Shiva

No templo de Shiva o diamante foi guardado durante séculos.

Segundo a profecia, só pode ser usado por um deus ou uma mulher. Se um homem o possuísse, teria poder, mas também teria um destino trágico.

Deixando a lenda e entrando na história, o que se sabe é que o Koh- I- Noor foi mencionado pela primeira vez em 1304. Pertencia ao rajá Malwa e viera das minas de Visapour, pesando mais de 600 quilates!!!!

Em 1526,  Babur, que reinava sobre as terras que depois receberam o nome da Paquistão, invadiu o Punjab, onde estava a “montanha de luz“, que pelos dois séculos seguintes permaneceu  com os imperadores Mughal. O último deles foi Muhammad Shah, destronado em 1738 por um general de origem turca.

O general vinha de uma vitória frente aos soberanos persas e levou o fabuloso diamante para a Pérsia.

Nadir foi assassinado, e seus quatro sucessores não ficaram mais de um ano no poder.

O terceiro deles, Shah Rukh Mirza, preferiu ser torturado, ficar cego e encarcerado ao revelar o paradeiro da esplendorosa gema a seu sucessor, Seyd Muhammad. Quando  foi libertado da prisão por Ahmed Shah Durani, soberano do Paquistão, entregou o Koh- I- Noor em agradecimento. Durani o passou para as mãos de Zaman Shah, seu neto, em 1793.

A profecia segue seu curso, dando um fim trágico a “ala masculina”…

Sendo cortado à antiga maneira indiana, ficando com 186 quilates e engastado num bracelete de ouro.

Em 1849, após a derrota dos Sikhs e o incorporamento do Punjab à Grã- Bretanha, o Koh- I- Noor deixa a Ásia definitivamente ao ser presenteado a Rainha Vitória.

Rainha Vitória

Rainha Vitória

Na Grã- Bretanha, recebeu um novo corte que o deixou com 108,93 quilates.

E para quem pensa que acabou, a lenda indiana continuou no reinado inglês… Fazendo com que Rainha Vitória ressaltasse em seu testamento que só as mulheres poderiam usar a gema. Se um homem a herdar, apenas sua esposa terá este direito.

Seu pedido tem sido respeitado até hoje…

O Koh- I- Noor foi colocado, em 1937, na coroa da Rainha Elizabeth, esposa do Rei George.

Koor-i-Noor

Koor-i-Noor

O Koh- I- Noor não é a mais excepcional gema da Coroa Britânica, nem mesmo a maior, mas é, sem dúvida a mais famosa e está  exposta, com exceção das grandes ocasiões festivas, permanentemente na Torre de Londres.




Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 328 outros seguidores

@deacrivellari

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.